30 de novembro de 2017

Clube Palnet H.Q. nº70


     Quantos fanzines você conhece, que atingiram a incrível marca de 70 edições? Cara, simplesmente maravilhoso o trabalho do Arruda-San. Bimestralmente, ele traz uma coletânea nova e caprichada, com poesias para alimentar nossas almas. 

     Esta edição está incrível. Ele deu uma evoluída considerável na qualidade de impressão e agora, utilizando folhas coloridas para compor seu material final. Ficou lindo. Eu gostaria de ler um Editorial, com algumas palavrinhas do autor e a página de divulgações, poderia ser melhor trabalhado e mais, está tudo bem feito e interessante. Recomendo.
     Interessados? Escrevam uma cartinha para a José João de Arruda Filho e solicitem o seu exemplar. Rua Caranguejo, 249 - 09971-100 - Diadema - Eldorado/SP. Façam mais fanzines, exercitem suas artes e claro a criatividade. Tem algum fanzine? Entre em contato conosco, ficaremos felizes em conhecê-lo.

22 de novembro de 2017

SCC - Datas confirmadas e Novo Pôster Divulgação

          O site oficial de Card Captors Sakura, acabou de atualizar uma nova arte da nossa heroína.  O anime começa a partir de 7:30, Domingo de manhã no NHK BS Premium a partir de 7 de Janeiro de 2018 (domingo). (Retransmissão: a partir de  12 Janeiro de todas as sextas às 11:45 da noite. Eles também revelaram os alguns dubladores:

Kinomoto Fujitaka: Hideyuki Tanaka
Espinela Sol: Yumi toma
Ruby Moon: Ryoka Yuki
Takashi Yamazaki: Kazunari Miyazaki
Mihara Chiharu: Miwa Matsumoto
Naoyuko Yanagisawa: Tomomi Eimi

21 de novembro de 2017

Watsuki é Pego Com Material Erótico Infantil

           Temos grande carinho por nossos ídolos e nunca esperamos que eles maculem o altar onde os colocamos. Acontece que todos somos humanos, e estamos igualmente suscetíveis a erros. Nossos ídolos não são diferentes. Nobuhiro Watsuki, esta sendo acusado pela polícia de Tóquio por pedofilia. O mangá-ká de 47 anos, teve sua casa vistoriada e foram encontrados DVDs com garotas nuas.

           Ele pode ser preso por um ano e pagar uma multa, equivalente a 1 milhão de ienes. Isso não acaba com a cerreira do mangá-ká, creio que isso trará ainda  mais visibilidade ao mesmo, óbvio, de forma não tão positiva assim. A verdade é que os japoneses possuem diversas formas de extravasar suas formas de desejo, o mangá e o anime são uma delas, e eles são tão fetichistas quanto os ocidentais, no entanto, a cultura deles é reclusa e opressora e atos que ultrapassam a barreira da fantasia, são severamente punidos. Você pode ter dezenas de DVDs com shotacon, Lolicon e hentai, na sua casa, mas um DVD com conteúdo impróprio, pode e te levar a cadeia.
              No mais, espero mesmo que isso não acabe com a carreira de Watsuki-Sensei. Um mestre idolatrado no mundo todo. Que ele pague, mas da forma correta, sem esse espetáculo todo de otakinhos sem noção ou de uma imprensa manobrista e mercenária.  

20 de novembro de 2017

Video Girl Ai - Vem aí o Dorama

          Um anúncio inesperado e ao mesmo tempo super interessante. Video Girl Ai terá seu próprio dorama em 2018. Aparentemente, irá seguir a história original do mangá, produzido por Masakazu Katsura  e publicado na revista Weekly Shōnen Jump. Posteriormente foi adaptado para série em anime, lançado no formato OVA em seis episódios, lançado em 1992 no Japão. 
          O mangá foi publicado por aqui pela JBC em 30 volumes em 2001, pela bagatela de $4,90. Ao que parece, a história sofrerá algumas modificações, mas a base será a mesma do mangá. Só fiquei imaginando se não seria mais interessante e contemporâneo, pôr a garota saindo de um site da internet ou algo mais novo... Bom, mas aí teriam de mudar inclusive o nome da obra. 
         E a resenha divulgada foi a seguinte: "Sho Moteuchi é um estudante do ensino médio. Depois que seus pais se divorciaram, ele começa a viver com seu tio. Na escola, ele desenvolve sentimentos por sua colega de classe Nanami, mas Nanami gosta do amigo Tomoaki. Um dia, ele encontra um vídeo cassete quebrado na casa de seu tio. Sho repara o vídeo cassete e, de repente, surge um vídeo de uma garota chamada Vídeo Girl Ai. A garota então sai do vídeo e vive com Sho nos próximos 3 meses." O dorama deve chegar em Janeiro de 2018.

Kazuya 2

           Eu sempre recebia flyers de divulgações do Kazuya, circulando por cartas e outros fanzines. Havia a curiosidade em conhecê-lo e  recentemente, eu tive este enorme prazer. O Kazuya possui certa de 84 páginas de pura admiração a um dos maiores sucessos de Rumiko Takahashi - Inu Yasha
           Acredito que todos ainda se lembrem, do grande fenômeno que foi a obra. Uma explosão, que chegou inclusive, a passar pela rede Globo. Infelizmente, chegou a emissora de forma tardia e não foi muito longe, sendo logo retirada do ar. 
          O fanzine é excelente e encanta por mostrar de forma simples e objetiva, como uma Mãe se sente ao gerar seu filho. Aqui, um anjo faz com que Inu Yasha, já em sua forma humana, carregue por um certo tempo seu filho com Kagome, o que o faz repensar suas atitudes recentes com ela. 
          O traço da Sidene é lindo e delicado, amadurecimento em cada página. Ela usa um processo de colagem incrível, que faz com que as artes dela, sejam ainda mais únicas e originais. O fanzine tem capa colorida, fanfic, divulgações e tudo é feito de forma super artesanal e com muito capricho.
           Interessados. Escrevam uma cartinha para a Sidene Luna-Chan e solicitem o seu exemplar. Av.Lucas Borges 182 - Uberaba/MG - Cep:38065-350. Façam mais fanzines, exercitem suas artes e claro a criatividade. Tem algum fanzine? Entre em contato conosco, ficaremos felizes em conhecê-lo.

4 de novembro de 2017

Dica de Leitura: Neo Tokyo 118 - O Poder Feminino no Mangá Shounen


     Estou um tanto atrasado nas minhas leituras, mas é por um bom motivo. Afinal, dezenas de novas séries e animes pra ver, e isso detona todo o nosso tempo livre. Mas a Neo Tokyo é sempre uma leitura boa e leve, digna de recomendação. 

     Nesta edição de nº118, a última que encontrei por aqui, traz um apanhado incrível, onde vislumbramos a surpreendente capacidade feminina de criar e produzir materiais inovadores para esta já tão cansada industria do entretenimento, chamada mangá shounen.

     Um mercado antes dominado por homens, agora possui ícones importantes, como Hiromu Arakawa de Fullmetal Alchemist e Rumiko Takahashi de Inuyasha e tantos outros. A matéria está linda e super bem escrita, vale a pena, principalmente para os rapaizinhos que acham que shonen é só Dragon Ball e CDZ.

     Tem também uma matéria legal, que me fez ter vontade de conhecer My Hero Academia - algo que nunca passou pela minha cabeça. Sério, animes modinha passam longe de mim. Ah, tem também o tosco e Gore Riki-Oh, pelo qual eu já havia cruzado na internet, através de um filme absurdamente sangrento e de violência exorbitante.
     Sherlock foi um dos temas citados, mas admito, nunca me interessei pela franquia. Killing Stalker vem dominado a internet e esta introdução foi instigante, mas este tema não me atrae muito. Tem Mahou Tsukai no Yome, que está sendo um grande sucesso atual e meu Zeus, que anime lindo.♥

     Me encantou a matéria sobre as gueixas, aliás, gueixas são sempre encantadoras. Certamente, uma das leituras mais interessantes e históricas desta edição. Devo citar também o incentivo ao quadrinho nacional. É maravilhoso ver uma revista apoiando o que produzimos. No mais, edição recomendadíssima.

27 de outubro de 2017

Guerreiras Mágicas de Rayearth 1ºParte

            Lançado pela Nakayoshi de 1993 (o anime veio logo em '94) a 1996, Guerreiras Mágicas de Rayearth é mais um dos grandes sucessos do grupo Clamp. O mangá foi publicado duas vezes aqui no Brasil e ambas pela JBC. Neste relançamento, o qual pude fazer minha colação, foi lançado o mais próximo do original japonês, em seis volumes, páginas coloridas e melhor acabamento. Uma curiosidade, é que o anime chegou aqui 4 meses depois de estrear no Japão e o mangá, foi o primeiro trabalho do Clamp a ser publicado no Brasil. 
             Nos primeiros volumes, vemos o caminhar da histórias de três estudantes de escolas diferentes, que ao visita a Torre de Tóquio, são chamadas pela Princesa Esmeralda, para salvarem Zephir (Cefiro) da destruição.  A medida que conhecem melhor este fabuloso mundo, de ilhas flutuantes, magos e poderes mágicos, elas são desafiadas por perigosos inimigos. 
           Os inimigos são nada menos que servos de Zagato, o grande vilão da história. Ele sequestrou a princesa, e seus objetivos - a primeira vista - são obscuros e desconhecidos. Somos levados a odiar o personagem, pois Esmeralda é o pilar de Zephir, e sem o pilar, este mundo está vulnerável e se aproxima da destruição. 

          Ao longo das batalhas, elas recebem armaduras que evoluem, juntamente com suas motivações e poderes. Elas se aperfeiçoam e almejam de coração, salvar este lindo mundo, povoado por monstros, mas também, pessoas pacíficas e justas, que estão a sofrer. 
            No terceiro volume, elas finalmente chegam a Zagato. Descobrimos então que na verdade, o vilão não era tão terrível assim e que na verdade, fez tudo motivado pelo amor. Zagato era sacerdote de Esmeralda, e  ao perceber o quanto o sistema de pilar era nocivo, quis livra-la deste fardo, liberando-a para que pudesse amar e orar, por alguém mais que não fosse Zephir. 

            Zagato queria ter seu amor retribuído por Esmeralda, mas uma vez presa ao sistema de pilar, ela estaria fadada a amar e dedicar-se apenas a Zephir. As guerreiras conseguem realizar o desejo de Esmeralda e Zagato e voltam pra casa. Mas este, seria o fim?
            O mangá é lindo e o roteiro assemelha-se a um RPG, nos envolvendo e nos levando a torcer pelas garotas. O anime, nesta primeira temporada, se distancia pouco do mangá, mas temos muita "encheção de linguiça" e até um personagem inédito, Inove, braço direito de Zagato, que ao meu ver, teve uma participação medíocre e desnecessária (ao contrário de Meiling-li, que rouba a cena em Sakura Card Captors). 
            No mais, super recomendo. E por ser Clamp, já merece a sua atenção. Voltarei a falar de Rayearth, pois ainda tem a segunda temporada. O mangá já terminei, mas ainda estou acompanhando o anime e não quero deixar nada escapar. Grande abraço e até breve. 

Inuyashiki - Primeiras Impressões

        Eu prefiro entender este anime como um anime sério, sobre as coisas importantes da vida. Eu imagino que muito se passará de fantasia, mas é certo, que o mais interessante, vai será observar o quão delicado ele poderá ser. Temos aqui uma pessoa de idade, que com seus 58 anos descobre um câncer no estômago. Ele acaba de ser mudar para uma casa pequena e isso deixa toda a família desconfortável. Ao encontrar a cadela Hanako e levá-la pra casa, ele arruma mais problemas com sua família, o que o deixa cada segundo mais triste. Ele gostaria de contar a sua família sobre sua saúde, mas é óbvio que eles se quer se importarão. 
           Ao sair com Hanako pra passear, ele se deprime e chora muito em uma pequena colina, quando algo insperado ocorre. Um OVNI aterriza e ele percebe um rapaz ao seu lado. Ele acorda na mesma colina no outro dia e em casa, ele percebe que dentro de si ele possui uma estrutura mecânica complexa, parecido com um androide. Assustado, ele retorna a colina e percebe alguns adolescentes infernizando um morador de rua. 
           A príncipio ele decidi ignorar e ir embora, mas ao ver o perigo que o homem está exposto, uma vez que os garotos atiram no mesmo fogos de artifícios e estão armados com tacos de beisebol, ele retorna. Ele tenta salvar o morador de rua e juntamente com ele, é agredido e deixado no chão. É aí que atrás de seu crânio, abre-se um olho, com o qual ele consegue monitorar todos os garotos, e afugentá-los com luzes que saem de suas costas, como lasers, mas não fere os garotos. No entanto, ele rastreia o rosto de cada um, e os expõem em todas as partes possíveis, como internet, telões e teves. 
          Temos então, um dos melhores animes da temporada. Neste curto episódio, ele foi mais significativo que todos os animes que vi até o momento. Trata-se de um herói diferenciado e extremamente original. Antes o Srº Inuyashiki Ichiro não tinha motivos para viver, agora, ele sente novamente que está vivo. Ele foi curado do câncer ao se tornar um andróid, nem de óculos ele precisa mais e agora, salvou uma vida... Parece que a sorte esta virando para o Srº Inuyashiki, e eu acompanharei daqui. 

20 de outubro de 2017

Uragiri wa Boku no Namae o Shitteiru - Primeira Impressão

        Iniciamos o anime com um sonho, onde uma garota frágil, pede que seu amigo, Luka, que a mate quando for necessário. Esse sonho é de Yuki, que aliás, assemelha-se um pouco a garota, com o mesmo tom de cabelos e a mesma fragilidade. Percebe-se que Yuki é órfã e cresceu com os carinhos necessários, e agora, procura um lugar para seguir sua vida, assim que se formar. 

           Yuki tem sentimentos ruins a respeito de ser querido, uma vez que se sente rejeitado por seus pais, já que cresceu em um orfanato. No entanto, Yuki é uma boa pessoa e está sempre disposto a ajudar, ainda que se coloque em perigo por tamanha bondade. Não demora a percebermos a habilidade de Yuki em "ver" a dor das pessoas e pelos maus bocados que elas tem passado. Ele enxerga o coração das pessoas, e isso lhe traz consequências logo de cara. 
               Ao receber um msm com um pedido de socorro de seu amigo, Yuki sai desesperado. Ao ver que o mesmo está parado, no meio da rua, aguardando o semáforo abrir, no óbvio intuito de morrer alí; Yuki corre ao socorro do amigo. Ao se aproximar, a ilusão desaparece e ele fica preso por uma força misteriosa. Agora, é ele quem está em perigo. Por sorte, é salvo por um misterioso rapaz de cabelos negros, que vai embora tão rapidamente quanto apareceu, deixando Yuki confuso, mas ao mesmo tempo, nostálgico. 
            Gostei demais deste episódio. Fiquei curioso e apesar de diversos clichês, gosto mesmo deste estilo. O traço é lindo e muito bem desenhado, lembrando muito Matsuri Hino de Vampire Knights, mas na verdade,  é de autoria de Hotaru Odagiri. Apesar de envolver o sobrenatural como pano de fundo, percebo que será mais slice of life, sendo assim, devo acompanhar. Este anime não é da temporada de Outono, mas é tão bacana que vale a pena. Assim que concluir, trago resenha aqui. 

CastlevaniaNetflix - Conclusões

          A Netflix causou furor na internet com o tão comentado Castlevania. Eu demorei séculos pra terminar de assistir, mas finalmente concluí. E pela minha demora, creio que já tenho a resposta quanto a qualidade do material. 

            Não, não é lá grandes coisas e teria funcionado melhor como um longa e não uma temporada de quatro episódios, que aliás, só fica bom no final, com uma interessante luta entre o filho do Drácula, Alucard e o Caçador Trevor. 

            Mas há algo de bom. Conhecemos finalmente a história do Drácula e o por que dele ter se tornado o grande antagonista, coisa que foi mal dita ou mal explicada nos games, pois sempre tínhamos a impressão de que ele era o vilão e ponto, não havia identificação. 
            A forma como a religião é tratada, é forte e me admira não ter gerado tamanha repercussão. Mas não é nenhuma surpresa. Lembre-se que a mesma tinha imenso poder na idade média. Matar quem se opunha e incriminar "bruxas" não era algo raro ou extraordinário. 
              A animação é boa, o caracter designer é bonito, mas o ritmo da obra é lento e arrastado, principalmente em uma obra estilizada para se parecer anime. No mais, os diálogos também irritam, perecendo óbvios e clichês, evoluindo apenas para o final e finalmente quando as coisas começam a engrenar, acaba. 
          A violência pode incomodar alguns, mas caso você seja fãs de animes, duvido que atrapalhe sua diversão. No mais, são apenas quatro episódios, e se você é fãs de Castlevania, deveria sim assistir, mas não espere grande coisa. A Netflix já renovou para a segunda temporada. Aguardemos. 

13 de outubro de 2017

Dica de Leitura: Oiran - Studio Seasons


            Eu sou um grande fã do mercado brasileiro de quadrinhos, e quando isso envolve trabalhos numa pegada mais Shoujo, sou mais fã ainda. Há tempos eu procuro na internet, trabalhos nacionais antigos, que passaram por mim, mas que por algum motivo, não pude adquirir. Neste pacote, se encontram trabalhos do Studio Seasons. O mesmo é formado por três mulheres incrivelmente talentosas, e o traço que guia a maior parte dos trabalhos, inclusive este, é da Simone Beatriz, a qual admiro muito e sigo nas redes sociais. 

              Este exemplar de Oiran eu consegui através da internet. E caramba, que achado espetacular. A história se passa no Japão antigo, e traz uma pitada bem agradável de mistério e sobrenatural. Eu simplesmente adorei. Uma pena a editora Hant ter lançado apenas esta edição de Oiran, mas de certo, as meninas, em algum momento, trarão este clássico novamente. 

            A arte da Simone está tão linda aqui. Uma grande referência, sem dúvidas. As meninas estão com um novo projeto no qual todos podem participar. Basta entrar no Apoia-se e ver como funciona. Quem colaborar, vai ter acesso a diversos mimos, com ler as histórias que elas estão produzindo, assistir speed paits de suas obras e acesso ao grupo secreto no facebook. O máximo né?!

Título:Oiran
Editora Hant
Valor de capa: $2,60
Roteiro: Montserrat
Arte: Simone Beatriz
Diagramação: Sylvia Feer
Site: StudioSeasons.nom.br

Black Clover - Primeiras Impressões

           É realmente difícil opinar a respeito de um episódio apenas, mas Black Clover conseguiu me empolgar, mesmo sendo uma cópia descarada de Naruto. O anime cai nos clichês , com um demônio dentro do protagonista {ou do grimório}, o mesmo sendo rechaçado por todos, o fato de ser uma criança órfã e seu rival e também motivador de cabelos negros... É basicamente Naruto, só que envolvendo magia. 

             Mas acredito em Black Clover. Mesmo que beba dos mesmos clichês, não só de Naruto, mas de muitos shonems, BC traz algo que muito me chama atenção, magia e bons personagens. Apensar da irritante personalidade de Asta, o protagonista, que grita e é extremamente exagerado, creio que sua evolução irá conquistar a todos. 

            Acho que estamos diante de um Harry Potter com pitadas de Naruto e isso será interessante sim. Um pouco previsível, talvez, mas divertido e é isso que um anime deve ser, uma boa forma de entretenimento. Não espero grandes coisas, mas vou acompanhar. 
Atenção, resenha rápida com spoilers:

          Asta e Yuno, são adotados no mesmo dia por uma espécie de clérigo. A história começa 15 anos depois deste acontecimento. Neste mundo, tudo gira em torno da magia, mas Asta, diferente de Yuno, não consegue sequer lançar magia, enquanto Yuno, é muito habilidoso. Chega o dia de todos pegarem seu grimório, um livro mágico, que fortalece a magia de seu portador. Muitos jovens estão reunidos na Torre do Grimório e todos são contemplados, especialmente Yuno, que recebe o grimório de 4 folhas, o grimório do novo Rei Mago. Asta, é o único que sai de lá com as mãos abanando. Yuno, indo para casa, é emboscado e atacado. Seu grimório é roubado e surge Asta para ajudá-lo, é aí que as coisas começam a mudar. Asta, recebe alí, o grimório de cinco folhas, no qual reside um poderoso demônio... 

5 de outubro de 2017

Juuni Taisen - Primeiras Impressões

        Caramba, esta temporada de Outono está assustadoramente incrível. Mais um anime que chamou pela qualidade da animação e roteiro psicológico e gore. Sou resistência a animes com violência gratuita, mas este tem um apelo psicológico intrigante, que faz com que você tenha vontade de continuar acompanhando. O Caracter Designer (Chikashi Kadekaru) é incrível e os backgrounds caprichados em todos os detalhes. 
             Temos aqui uma espécie de torneio, no entanto, ao perder, você perde também a vida, mas se vencer, terá um desejo atendido. Como isso se dará não fica claro, mas todos os 12 personagens, cada um representando um animal do horóscopo chinês, parece estar muito disposto a eliminar seus oponentes por ele. Não há como fugir do jogo. Todos engoliram veneno e só o vencedor receberá o antídoto. 

             A protagonista (?) é mostrada logo de cara como uma pessoa fria e inescrupulosa, vinda da família do Javali, Toshiko Ino, após poupar a vida de um homem, é execrada por seu Pai, que dá a sua irmã, Kiyoko, o direito de participar do Juni Taisen. Rancorosa, ela passa a motivar a irmã a cometer cada vez mais assassinatos, o que a deixa perturbada, ao ponto de matar todos os amigos de escola e empregados de casa. 

         Com Kiyoko fora do jogo, por estar mentalmente instável, ela assume , e não está de brincadeira. Temos aqui, um flashback, onde vemos o seu passado, onde ela aspira participar do Juni Taisen e atualmente, onde ela está a caminho do mesmo. 
             O anime é rápido e objetivo o que passa a impressão de mais conteúdo em menos tempo. Baseado na light-novel de NisiOisinHikaru Nakamura, provavelmente terá apenas esta temporada, no entanto, a Jump Square já anunciou uma animação derivada de Juni taisen chamada: Juuni Taisen Tai Juuni Taisen (Zodiac War Versus Zodiac War), que inclusive, terá um capítulo preview. Aguardemos.